Entrevista com Robert Wilson do time de localização da Blizzard

Olá pessoal!

Dia 06 de dezembro de 2011 foi um dia histórico para os fãs de World of Warcraft no Brasil. Nesta saudosa data, cinco anos atrás, nosso querido WoW era oficialmente lançado em terras tupiniquins. E o melhor de tudo? Totalmente localizado para o português brasileiro!

O jogo já possuía inúmeros jogadores por aqui, mas muitos deles nem sequer sonhavam que um dia veriam o jogo traduzido para o nosso idioma, o que ajudou a Blizzard a angariar uma legião ainda maior de fãs por aqui. E a tradução e localização do World of Warcraft para o português foi apenas o início. Posteriormente, outros jogos da empresa também foram lançados por aqui com as devidas traduções.

Para comemorar este fato, juntamente com os cinco anos do WoW no Brasil, trazemos uma entrevista exclusiva com o Robert Wilson, que é tradutor e um dos profissionais responsáveis pela tradução e localização dos jogos da Blizzard para o português brasileiro.

Aproveitem!

Entrevista

1- Antes de começar as perguntas mais sérias, nos fale um pouco sobre você. Quem é, sua formação, como é sua rotina de trabalho… (sim, nós sonhamos em trabalhar na Blizzard!)

Sou Robert, brasileiro, filho de americanos expatriados. Me mudei para os Estados Unidos aos 18 anos, após completar o ensino médio. Cursei faculdade aqui e antes de entrar na Blizzard trabalhei em uma ONG traduzindo vários sites da instituição, ensinei idiomas (português, inglês e francês) e cursei direito (aqui nos EUA onde direito é apenas pós-graduação).

Me candidatei à vaga de “Localization Analyst – Brazilian Portuguese” na Blizzard pouco antes do lançamento de Cataclysm. Em 2011, me mudei para a Califórnia para começar minha nova carreira com a Blizzard e hoje sou editor de português no departamento de Localização LATAM aqui em Irvine.

Meu trabalho consiste em, entre outras coisas:

Dia-a-dia:

  • revisar e traduzir textos variados, desde conteúdo de jogo a pedidos internos
  • colaborar com os tradutores no Brasil em glossários, guias de estilo e projetos comuns entre os editores da Blizzard

De acordo com a demanda do projeto:

  • revisar scripts dos jogos e vídeos e enviar feedback ou revisões aos tradutores antes da gravação
  • aprovar casting, participar de seções de dublagem e selecionar takes do áudio gravado
  • colaborar com os outros departamentos que representam o Brasil para colher feedback sobre traduções-chave (por exemplo, nomes de classes, nomes de zonas em expansões do WoW)

 

2 – Conte-nos um pouco sobre a equipe de localização em Irvine.

Em Irvine há uma equipe de localização para o espanhol latino-americano e o português brasileiro. Desde 2011 temos crescido bastante e contamos com brasileiros de várias regiões – já passaram por aqui, ou ainda estão conosco, gaúchos, amazonenses, cariocas e paulistas entre outros.

3- Agora com o Legion lançado, como foi o processo de tradução da expansão?

A tradução da expansão é feita no Brasil por uma equipe que conta com bastante experiência em games da Blizzard. Para grandes projetos como o WoW, enviamos grandes porções de texto de cada vez. Essas porções geralmente são partes distintas, como habilidades e feitiços, textos exibidos na tela, etc.

Quando o áudio está pronto para gravar, já temos a parte relevante do texto traduzida e um script gerado. Seguimos com a tradução dos textos restantes enquanto dublamos o jogo em estúdios em diferentes cidades do Brasil.

4- Quanto tempo levou o processo todo de tradução de Legion?

As expansões do WoW são projetos enormes e levam alguns meses para traduzir, sem contar revisão, controle de qualidade e atualizações para acompanhar mudanças feitas no inglês durante o desenvolvimento.

5– Cada tradutor fica responsável pela tradução de uma parte inteira de um jogo, ou isso cabe à equipe?

Boa pergunta! Cada envio de texto requer uma equipe toda. Há geralmente um ou mais revisores responsáveis por uma entrega de tradução no WoW.

O que sempre tentamos fazer é coordenar o trabalho junto à equipe no Brasil para que os tradutores que melhor conhecem aquele jogo estejam disponíveis durante o período de localização do projeto.

Main Char do Robert Wilson

Main Char do Robert Wilson

6- Como funciona a supervisão e revisão das traduções realizadas?

A revisão e supervisão imediata é feita por uma equipe no Brasil. Nossa equipe em Irvine é a ponte entre a equipe de desenvolvimento e os tradutores. Nós providenciamos contexto, determinamos o rumo do projeto e ajudamos a criar um padrão Blizzard no nosso idioma para que aqueles que jogam em português tenham a mesma experiência que os desenvolvedores planejaram para o inglês.

Após receber o texto traduzido e revisado pela equipe brasileira, o gerente de projeto aqui na Blizzard inicia os processos internos. Isso inclui qualquer revisão que seja necessária, avaliação da qualidade da entrega e o processo de controle de qualidade feito dentro do jogo, entre outros.

7- Muitas vezes os termos utilizados em português não são traduções dos termos em inglês, mas sim adaptações. Houve situações como estas em Legion? Como funciona a decisão de quando fazer isso ou não? 

Cada expansão oferece muitas oportunidades de adaptação. Cada jogo tem uma abordagem distinta, elaborada de acordo com o que a Blizzard quer para aquele projeto e estabelecido muito antes do trabalho começar. No WoW, tudo pode ser traduzido e damos grande liberdade para adaptar qualquer referência durante a tradução.

Em Legion, um dos exemplos favoritos da equipe de tradução é a transformação de “brul” em “lesk” como na missão “Tu maromba, lesk?” (Em inglês: “You lift, Brul?”)

No final das contas, a decisão de manter ou não qualquer adaptação cabe a nós, a equipe brasileira de Localização na Blizzard. A equipe de desenvolvimento confia que nós ajudaremos o jogador que optar pela versão em português do jogo a ter a mesma experiência e imersão que um americano jogando Legion em inglês. Sempre que posso, peço feedback de meus colegas em localização, comunidade e todos os departamentos que contam com profissionais brasileiros para ter uma perspectiva mais completa de como o jogador se sentirá. Além disso, ficamos sempre de olho nos fóruns e no feedback que recebemos de jogadores e fansites para que possamos aperfeiçoar as traduções e todos possam ter o WoW brasileiro que gostariam.

8 – Qual foi a maior dificuldade já enfrentada por você ou sua equipe durante o processo de tradução de Legion?

Tanto tradução quanto desenvolvimento de games são áreas de trabalho nas quais precisamos estar sempre preparados e abertos para mudanças e atualizações. Traduzir jogos então requer muita adaptabilidade. Se uma área no RTP, por exemplo, for completamente reprojetada, é possível que alguma tradução já tenha sido feita. Nós então recebemos o material novo em inglês e o encaixamos no cronograma do projeto de tradução.

9- Que dicas você pode dar para aqueles que ainda não experimentaram Legion em português?

Acho que deixar de jogar em português é descartar uma oportunidade de ver um trabalho feito pelos seus colegas, pois os tradutores também são jogadores brasileiros de WoW. Mais do que isso, é deixar de aproveitar ao máximo a experiência. Se você joga em inglês, você tem um privilégio que muitos não têm – de jogar em dois idiomas. Porém, se você nunca experimentou o jogo em português, está jogando fora essa vantagem que permite ver o mundo de Azeroth com novos olhos.

Finalmente, as referências que usamos na localização do WoW são um destaque a parte. Até quem não joga em português já conhece o Rosarães Guima. Mas você já viu por si mesmo? Você sabe como ficou aquela piada que você sacou em inglês depois de pensar um pouco? Convido todos a jogar em português até descobrir algo novo. Quem sabe você não encontra algo que ainda não sabia que estava lá.

10- A equipe do Donas de Casa que Jogam WoW te agradece pela entrevista e tenho certeza que nossos leitores irão apreciar nosso bate-papo. Uma última pergunta: pela Horda ou pela Aliança?

Pela Horda! Desde meu primeiro Tauren (um guerreiro que não chegou nem ao nível 20, pobrezinho) que criei durante Burning Crusade.

(Não conta pra ninguém que tenho um Mago na Aliança que jogo quando quero descansar o meu Mago main na Horda)

Eu também agradeço pela oportunidade de conversar com vocês. A equipe toda de localização tem enorme orgulho pelo trabalho e eu sou apenas um entre muitos que participam dos projetos em português.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Total 0 Votes
0

Tell us how can we improve this post?

+ = Verify Human or Spambot ?

Comentários

Comentários

About The Author

O Elfo Noturno que não é dona de casa, mas que joga WoW, adora RP e às vezes lava a louça.